• Abstract

    Os cães são ferramentas importantes nas incursões de busca e salvamento. A utilização desses animais nesse tipo de atividade data por volta de 1707, com a utilização dos animais pelos monges de São Bernardo. A seleção de exemplares demanda tempo e recursos, visto que a cada filhote selecionado em uma ninhada, vários são descartados por não possuírem aptidão comportamental e física. O treinamento se inicia em tenra idade, quando o filhote tem em torno de 45 dias de vida, com a socialização e a criação do vínculo do cão com seu guia. A partir daí o exemplar é submetido a adversidades como luz do dia, escuridão, chuva, vento, frio, calor, vários tipos de sons e contatos. São também adaptados a vários tipos de transportes como carro, moto, caminhão, aeronaves e barcos. Após o período de socialização, o cão inicia a fase de treinamento propriamente dito. Por volta dos dois anos de idade e conclusão do treinamento inicial, os cães passam a realizar operações de busca e salvamento junto aos seus condutores. Com a intervenção cada vez maior do homem sobre os ecossistemas, muitos são os riscos criados para a vida humana e dos animais. Fica cada vez mais claro a necessidade de se especializar o conhecimento acerca do treinamento de cães de busca e salvamento e a obrigatoriedade de canis militares para tal fim em todas as unidades da federação brasileira, com quantidades suficientes para a resposta aos agravos.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2019 Multidisciplinary Reviews

How to cite

Souza, M. V. de. (2019). Medicina veterinária de mega catástrofes: a importância dos cães de busca e salvamento. Multidisciplinary Reviews, 2, e2019016. https://doi.org/10.29327/multi.2019016
  • Article viewed - 202
  • PDF downloaded - 118