Desafios enfrentados no desenvolvimento de objetos digitais de aprendizagem e o QuiLegAl

Authors

  • Magaywer Moreira de Paiva Universidade do Estado de Mato Grosso-UNEMAT, Campus Barra do Bugres.
  • Leonardo Elias Alves Universidade do Estado de Mato Grosso-UNEMAT, Campus Barra do Bugres.
  • Fabio Caires de Oliveira Universidade do Estado de Mato Grosso-UNEMAT, Campus Barra do Bugres.
  • Cosme da Silva Lorim Universidade do Estado de Mato Grosso-UNEMAT, Campus Barra do Bugres.
  • Fernando Selleri da Silva Universidade do Estado de Mato Grosso-UNEMAT, Campus Barra do Bugres.
  • José Wilson Pires Carvalho Universidade do Estado de Mato Grosso-UNEMAT, Campus Barra do Bugres.

DOI:

https://doi.org/10.29327/multi.2021002

Keywords:

ensino aprendizagem, objetos digitais de aprendizagem, ensino de química

Abstract

Muitos softwares/objetos digital de aprendizagem (ODA) estão disponíveis nas lojas virtuais, mas poucos atendem aos requisitos técnicos e pedagógicos para uso em situação de ensino. Nesse contexto, o presente artigo tem como objetivo discutir e apontar possibilidades e desafios no processo de desenvolvimento de softwares/ODA para dispositivos móveis voltados ao ensino de ciências e química, por uma equipe multidisciplinar. Este trabalho busca contribuir com profissionais de diferentes áreas do conhecimento no desenvolvimento de ODA para uso em situação de ensino, atendendo os aspectos técnicos e pedagógicos. Os desafios no processo de construção de aplicativos, bem como, o uso de metodologias como a ANTERA, SCRUM e XP são determinantes na construção de um ODA. Também, destaca-se o desenvolvimento de algumas implementações e questões importantes não encontras em uma única metodologia para desenvolvimento de ODA, o que pode contribuir no avanço de desenvolvimento destes recursos para o ensino visando o uso de dispositivos móveis com tecnologias digitais que respeite a autonomia e o tempo de aprendizagem do estudante, no ensino presencial, híbrido e a distância. Tais metodologias permitiram integrar os aspectos educacionais, técnicos e lúdicos/interativos na construção do ODA QuiLegAl. Esse ODA oferece atividades interativas em diferentes níveis de complexidade de abordagem. Por fim, pode-se afirmar que o uso dessas metodologias por uma equipe multidisciplinar contribui para a construção de ODA que atendam requisitos técnicos e pedagógicos requeridos para uso em situação de ensino. 

References

Agile Manifesto (2001) Disponível em http://agilemanifesto.org/, acessado em 25 de Set de 2019.

Beck K (2000) Extreme Programming Explained: Embrace Change. Addison Wesley, Nova York.

Bogdan R, Biklen S (1994) Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos.: Porto Editora, 1994, Porto-Portugal.

Braga JC (2014) Objetos de Aprendizagem: Introdução e fundamentos. Editora da UFABC, Santo André.

IEEE. Learning Technology Standards Committee (LTSC). Draft Standard for Learning Object Metadata IEEE 1484.12.1-2002. Disponível em:< http://Itsc.iee.org/>. Acesso em 15 jan. 2020.

Jacon LSC, Mello IC, Oliveira ACG (2014) Aprendizagem com mobilidade no ensino de conhecimentos químicos: Reflexões de uma pesquisa realizada com professores em formação inicial. Revista EDaPECI. DOI: 10.29276/redapeci.2014.14.11606.235-248.

Kishimoto TM (1999) O jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. Cortez, São Paulo.

Mattar J (2010) Games em educação: como os nativos digitais aprendem. Pearson, São Paulo.

Messender Neto HSN (2016) O lúdico no Ensino de Química na perspectiva Histórico Cultural: além do espetáculo, além da aparência. Editora Prismas, Curitiba.

Milani Jr J (2018) Construção de objeto de aprendizagem (aplicativo) voltado ao ensino de química. Dissertação (Mestrado), Universidade do Estado de Mato Grosso.

Nichele AG (2015) Tecnologias móveis e sem fio nos processos de ensino e aprendizagem em Química: uma experiência no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Oliveira DMRS, Cruz RJPB, Salgueiro TR (2012) “Anintegrated development environment for the NS-2 Network Simulator”. Scientia Plena 8(3):1-10.

Oliveira FC (2017) Aplicativo QuiLegAl: uma opção para o ensino de Ciências Naturais. Dissertação (Mestrado), Universidade do Estado de Mato Grosso.

Oliveira FC, Milani Jr, J, Carvalho J WP (2020) Uso de aplicativos no ensino de química orgânica na percepção de discentes. Revista Educação e Cultura Contemporânea 17(49):86-103.

Oliveira FC, Souto DLP, Carvalho JWP (2016) Seleção e análise de aplicativos com potencial para o ensino de química orgânica. Revista Tecnologias na Educação 17:1-12.

Oliveira MERSN, Carvalho JWP, Kapitango-a-Samba KK (2019) Objetos digitais de aprendizagem como recurso mediador do ensino de química. Revista Cocar 13:1005-1021.

Pascoin AF, Carvalho JWP, Souto DLP (2019) Ensino de química orgânica com o uso dos objetos de aprendizagem atomlig e simulador construtor de moléculas. Revista Signos. doi: 10.22410/issn.1983-0378.v40i2a2019.2334.

Paula Filho WP (2000) Multimídia Conceitos e Aplicações. LTC. Rio de Janeiro. Silva KG, Carvalho WCS (2014) Análise do paradigma híbrido na indústria de software. Revista Perquirere 11(2):130-140.

Pressman RS (2006) Engenharia de software. 6ª ed. Makron Books, São Paulo.

Raupp D, Serrano A, Moreira MA (2009) Desenvolvendo habilidades visuoespaciais: uso de software de construção de modelos moleculares no ensino de isomeria Geométrica em química. Experiências em Estudo de Ciências 4(1):65-78.

Sbrocco JHTC, Macedo PC (2012) Metodologias ágeis: engenharia sob medida. - 1 ed. São Paulo.

Silva AC (2012) Softwares educativos: critérios de avaliação a partir dos discursos da interface, da esfera comunicativa e do objeto de ensino. Editora Universitária, Recife.

Silva, DES, Souza IT, Camargo T (2013) Metodologias ágeis para o desenvolvimento de software: Aplicação e o uso da metodologia SCRUM em contraste ao modelo tradicional de Gerenciamento de Projetos. Revista Computação Aplicada-UNG-Ser 2(1):39-46.

Soares MHFB (2013) Jogos e Atividades Lúdicas para o Ensino de Química. Kelps, Goiânia.

Soares MS (2004) Comparação entre metodologias ágeis e tradicionais para o desenvolvimento de software. INFOCOMP: Journal of Computer Science 3(2):8-13.

Sommerville I (2007) Engenharia de Software. Pearson Addison Wesley, São Paulo.

Wiley DA (2000) The instructional use of learning objects: on-line version. In: Orrill, C H Learning objects to support inquiry-based on-line learning. Disponível em < http://reusability.org/read/chapters/orrill.doc.> Acessado em 28 mar 2020.

Downloads

Published

2020-12-13

How to Cite

Paiva, M. M. de, Alves, L. E., Oliveira, F. C. de, Lorim, C. da S., Silva, F. S. da, & Carvalho, J. W. P. (2020). Desafios enfrentados no desenvolvimento de objetos digitais de aprendizagem e o QuiLegAl. Multidisciplinary Reviews, 4, e2021002. https://doi.org/10.29327/multi.2021002

Issue

Section

Review Article