Capacidade funcional de usuários do pilates

Authors

  • Mikaele Romão de Oliveira Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), Rodovia CE-040, S/Nº, Aeroporto, CEP: 62.800-000, Aracati, CE, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5864-6152
  • Roque Ribeiro da Silva Júnior Universidade do Estado do Rio Grando do Norte (UERN), Rua Atirador Miguel Antonio da Silva, S/Nº, Aeroporto, CEP: 59.607- 360, Mossoro, RN, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-9517-6823
  • Daniela Maria Maia Silva Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), Rodovia CE-040, S/Nº, Aeroporto, CEP: 62.800-000, Aracati, CE, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-1724-2124
  • Kariza Barreto Lopes Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), Rodovia CE-040, S/Nº, Aeroporto, CEP: 62.800-000, Aracati, CE, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-1406-182X

DOI:

https://doi.org/10.29327/multi.2021012

Keywords:

avaliação, capacidade funcional, pilates

Abstract

O Método Pilates foi criado pelo alemão Joseph Hubertus Pilates, por volta dos anos 20, mas teve um reconhecimento por volta dos anos 40, na cidade de Nova Iorque, com um público mais assíduo de dançarinos da região. Sendo assim nos anos 80 teve um grande reconhecimento de suas técnicas, já por sua vez, nos anos posteriores seu método ficou mundialmente conhecido e difundido de forma ativa. Para uma boa execução, o Pilates adota de seis princípios a serem seguidos que são: concentração, fluidez, controle, precisão e respiração. O objetivo do estudo foi verificar a capacidade funcional e o nível de atividade física dos usuários que praticam o método Pilates. O estudo é uma pesquisa transversal de campo do tipo exploratória com abordagem quantitativa. O instrumento de coleta dos dados foi através de dois questionários, um dos foi o HAQ que mediu a capacidade funcional, contendo 20 perguntas, sendo que as alternativas para serem marcadas eram sem qualquer, com alguma, com muita e incapaz de fazer, relacionado ao grau de dificuldade para realizar a atividade. O outro questionário aplicado foi o IPAQ relacionado a atividade física, com perguntas relacionadas ao tempo gasto com relação a realização dessa atividade, sendo de leve a vigorosa. Foi possível verificar que o método pilates é bastante eficaz, contribuindo na melhora da qualidade de vida de seus praticantes assíduos, como por exemplo, melhorando a flexibilidade, força muscular, equilíbrio, alivia as dores, melhora a postura. Embora ainda se faça necessário mais estudos acerca do assunto.

References

Bueno MBT, Neves FB (2019) Efeitos do Método Pilates em Idosos: Revisão de literatura. Revista Saúde e Desenvolvimento Humano 7:99-105.

Elizabete RJ, Marcondes TFG, Liberli R, Artaxo MIN, Brandão HD, Lopes CR (2013) Perfil de qualidade de vida em praticantes de pilates. Fisioterapia Brasil 14:24-36.

Fontelles MJ, Simões MG, Farias SH, Fontelles RGS (2009) Metodologia de pesquisa ciêntifica: Diretrizes para elaboração de um protocolo de pesquisa. Fisioterapia Movimento 22:449-455.

Marés G, Batista KO, Piazza MC, Preis C, Neto LB (2012) A importância da estabilização central no método Pilates: uma revisão sistemática. Fisioterapia Movimento 25:445-451.

Mendes PMV, Santos LE, Mesquita LSA, Carvalho FT (2015) Análise da funcionalidade e flexibilidade de mulheres em exercícios de pilates no solo. Arquivo Ciência Saúde 22:53-57.

Pacheco JFR, Guimarães ACA, Kraeski MH, Kraeski AC, Souza MC, Araujo CCR (2017) Pilates e flexibilidade: Uma revisão. Revista Brasileira de Ciências da Saúde 21:275-280.

Pinto AH, Lange C, Pastore CA, Llano PMP, Castro DP, Santos F (2016) Capacidade funcional para atividades da vida diária de idosos da estratégia de Saúde da família da zona rural. Ciência & Saúde Coletiva 21:3545-3555.

Pires DC, Sá CKC (2005) Pilates: notas sobre aspectos históricos, princípios, técnicas e aplicações. Revista Digital Buenos Aires 90:16-28.

Silva ACLG, Mannrich G (2009) Pilates na reabilitação: uma revisão sistemática. Fisioterapia Movimento 22:449-455.

Valente TA, Schossler A, Bittencourt DC, Strassburger MJ (2013) Efeitos dos exercícios do método pilates em pacientes com dor lombar crônica. Revista Contexto & Saúde 8:37-41.

Downloads

Published

2021-04-24

How to Cite

Oliveira, M. R. de, Silva Júnior, R. R. da, Silva, D. M. M., & Lopes, K. B. (2021). Capacidade funcional de usuários do pilates. Multidisciplinary Reviews, 4, e2021012. https://doi.org/10.29327/multi.2021012

Issue

Section

Questionnaires Application

Most read articles by the same author(s)